30 de abril de 2011

Gostei! Ou não...

Gostei!
Casamento real de William e Catherine!



Desde sempre que a família real britânica me fascina e foi com bom grado que vi, em directo, o casamento da década! Uma festa brilhante e acima de tudo pontual (o que me agradou imenso! xD). Se estava dito que a família real estaria na varanda para saudar os Britânicos e o mundo às 13:25, às 13:25 lá estavam eles!
E verdade seja dita… Com tantas más noticias dos últimos tempos este evento foi como uma lufada de ar fresco para revitalizar não só os Britânicos como todo o mundo!

 
Não Gostei!
Troikas, FMIs, BCEs, défices e seus associados!

Por vezes irrita-me um pouco como as televisões pegam e tratam certos assuntos económicos… Antes de se dar a noticia do quer que seja tem que se antes explicar o que é aquilo que estão para ali a dizer… “Portugal pede ajuda externa… FMI entra em Portugal” as pessoas ficam todas loucas com esta noticia sem antes saberem o que é o FMI e o que ele faz… Apenas sabem que é “muito mau” pois é assim que é visto pelos media… É pena não se explicar estas expressões características do palavreado económico, pois impossibilita a generalidade das pessoas de terem uma visão mais critica do que realmente está a acontecer no nosso país…

29 de abril de 2011

23 de abril de 2011

London's Photo

Foto by: Me

Os perfeitos edifícios de fria tijoleira encarnada proliferavam, o famoso símbolo do underground estava também lá, os londrinos apressados a ler os enormes jornais não faltaram e, para completar, passavam uns tantos autocarros vermelhos para assim me darem a visão perfeita do cosmopolitismo londrino para ser vítima da minha maquina fotográfica. Suspirei e, eufórico, cliquei no tímido botão que foi logo acompanhado por um flash que desapareceu com a luz do dia.
A foto perfeita de Londres acabou por te englobar… No canto inferior esquerdo lá apareces, de longos cabelos castanhos desgrenhados pelo vento, de olhos de um castanho claro pregados, graciosamente, em algo.
Não sabia que, quando tirei a foto, lá ias aparecer, não te tinha visto, estava cego com o deslumbre… Mas ainda bem que lá, no meio de toda a frenética Londres, ainda aparece algo mais perfeito que a própria da cidade… Uma simples rapariga portuguesa de cabelos castanhos.

20 de abril de 2011

7ªArte





The King’s Speech (O Discurso do Rei)


Tenho de admitir, desde que eu vi o trailer deste filme (e antes de o ver) o argumento “parcial” nunca me tinha atraído muito: um rei gago que se tenta curar. Mas uma coisa vos digo! Este filme é espectacular! filme começa com um ritmo lento, pachorrento e um pouco desinteressante, mas à medida que Geoffrey Rush entra no filme e que a relação da sua personagem (Lionel) com a personagem de Colin Firth (King George VI) ganha proximidade o filme cresce imenso! Culmina com uma cena quase perfeita! A cena do discurso final por parte do Rei ao seu país em guerra é uma cena muito bem feita e muito bem conseguida! E sempre com uma excelente banda sonora a acompanhar!Este filme, diria eu, anda às costas de três actores brilhantes, que se não fossem eles isto não iria a lado nenhum… Não me venham cá falar de Tom Hooper, quem fez este filme foi Geoffrey Rush, Helena Bonham Carter e Colin Firth! Todos eles com representações maravilhosas! Digo-vos, deveriam todos eles ter ganho Oscars de representação! Qual Melissa Leo qual Christian Bale! Geoffrey Rush e Helena Bonham Carter deviam ter ganho. Quanto a Firth, foi mais que merecido!
Continuo a achar que algo falha na realização do filme (decerto que não foi a melhor do ano, como os Oscars assim o consideraram… Fincher ou Aronofsky deviam ter ganho o Oscar de melhor realização, sem dúvida!) e que existem planos e transições no filme muito esquisitas e até mal feitas! Houve um plano muito mau da abadia de Westminster onde o Rei estava a preparar o seu discurso e que estava tudo torto…
Mas sem dúvida um grande filme que tinha que ser premiado de qualquer maneira! Entre este e o The Social Network para melhor filme… Não consigo escolher, lamento… Tão diferentes mas tão empatados…
Vejam este óptimo filme!


18.5/20




Source Code (O código Base)

E aqui vem mais um filme de ficção científica/acção que faz lembrar A Origem e, principalmente, o Déja Vu.
Este filme pode até preencher os requisitos de um óptimo filme para alguns, mas não sei bem o porquê, não me convenceu assim tanto. É um bom filme, lá isso é! Não é dinheiro mal gasto, não! É competente a nível de representações e realização, sim é! Mas o que mais me custa a entrar é o forçado argumento que deixa várias questões por clarificar. É aqui que o filme mais peca! Enquanto que A Origem tem um argumento fabuloso (quem segue este blog sabe que, para mim, a Origem deveria ter ganho o Oscar de melhor Argumento Original), bem construído, sem quaisquer gralhas ou falhas, este limita-se a abordar um tema, que na minha opinião, poderia ser muito melhor construído, explorado e explicado. No final do filme há sempre interrogações que nos ficam e acabamos por aceitar o final (que na minha opinião foi deveras desolador, visto que acabou por contradizer todo o filme) ao ceder à útil resignação de não mais pensar na “complexa” história de Código Base.
Por outro lado temos representações muito boas por parte de dois actores já experientes. Temos um Capitan Colter Stevens (Jake Gyllenhaal) bastante credível e bem construído, e uma excelente (para mim a melhor neste filme) Goodwin (Vera Farmiga).
É de referir ainda a péssima escolha para o cartaz, é feio como tudo!
Mas é aconselhável ver, se quiserem passar um bom serão, mas não vos vai eclipsar com tamanha qualidade quanto A Origem.


14/20


19 de abril de 2011


Isto por estes lados anda um pouco morto, por isso para agitar um pouco a malta amanhã contem com um 7Arte especial! Vou criticar o filme que ganhou os Oscars (The Kng's Speech) e o Source Code.

17 de abril de 2011

Back!

Voltei da vida selvagem e venho logo aqui pedinhcar por coisas... xD
Por favor, a todos os meus seguidores peço que votem na escola Saramago aqui: http://nescolas.dn.pt/index.php?a=reportagem1011&action=recebidos

10 de abril de 2011

Fumar Mata

E é isto que se faz numa tarde de férias xD
Mas até está girito...
O que acham?


A pedido de um leitor, aqui está o guião.
1ª PARTE
Acendi-te…
Pus-te nos meus lábios e… pela primeira vez senti-te.
Alastras-te pelo meu corpo…
E, de súbito soube…
Que mesmo sendo o começo, não te poderia mais largar.
Olhei para ti. Tu olhaste para mim e…
E arrancaste-me um suspiro amedrontado dos pulmões…
Do coração…

2ªPARTE
Viciei-me…
Não te consigo largar.
Fazes-me mal. Magoas-me. Vais-me matando lentamente por prazer…
Mas… Eu amo-te e não te posso abandonar…


3ªPARTE
Tento apagar-te…
Mas o teu fumo continua a propagar-se.
Tenho odiar-te…
Mas eu amo-te. Amo-te até morrer!

4 de abril de 2011

Televisor de Portugal

Bem-vindos a mais uma rubrica do Lata Enferrujada! Este Televisor de Portugal vai analisar a televisão portuguesa e os seus programas/telenovelas/séries e muito mais! Espero que gostem, tanto como eu! x)



Fá-las Curtas

Este é, talvez, dos programas com mais qualidade em Portugal! Com uma apresentação bastante boa por parte de Filomena Cautela. Está, actualmente, em exebição na RTP2 aos sábados pelas 21:00 horas. Mesmo não sendo um programa que conquistou as massas portuguesas é um programa bastante original e bem produzido, o que peca mais, na minha opinião, neste concurso são os jurados que se apresentam sempre com o tom monocórdico de quem está ali só por obrigação, ainda para mais as suas avaliações são no mínimo questionáveis por vezes. Aconselho mesmo o visionamento deste óptimo programa! Fá-las Curtas consiste, basicamente, num concurso de curtas metragens em que duas equipas defrontam-se, cada uma com o seu filme. Têm que fazer o filme num curto espaço de tempo e é a produção do programa que disponibiliza o décor, os adereços e até os actores. Este é sem dúvida uma “lufada de ar fresco para a televisão em Portugal!”


Avaliação: 18/20


Aqui fica uma das curtas que mais gostei! Reparem só no monólogo que serve de fundo da curta. É fantástico!



Querem uma surpresa do Lata Enferrujada?

Continuem a acompanhar!